Postagens

Versículo da semana:

VERSÍCULO DA SEMANA:
"E por que me chamais: Senhor, Senhor, e não fazeis o que eu vos digo?" (Lucas 6:46)


Frase do momento

Frase do momento:

"Não é minha intenção atacar o denominacionalismo do cristianismo como errôneo. Eu somente quero dizer que para que o corpo de Cristo encontre uma efetiva expressão local, a base de comunhão deve ser verdadeira. E esta base é a relação de vida dos membros com o Seu Senhor e a sua desejosa submissão a Ele como o Cabeça. Tampouco estou pleiteando por aqueles que irão fazer uma seita carnal daquilo que poderia chamar de 'localismo', isto é, a estrita demarcação de igrejas por localidades. Porque tal pode ocorrer facilmente. Se o que estivermos fazendo hoje em vida se tornar amanhã um mero método, tal que seu próprio caráter alguns dos Seus forem excluídos, possa o Senhor ter misericórdia de nós e quebrar tudo!" (A Vida Normal da Igreja Cristã, capítulo 4. Grifo nosso)

11 de mar de 2011

COMO SAIR DA GRANDE BABILÕNIA


Ouvi outra voz do céu dizer: Sai dela, povo meu, para que não sejas participante dos seus pecados, e para que não incorras nas suas pragas.
Porque os seus pecados se acumularam até o céu, e Deus se lembrou das iniqüidades dela. 
(Ap 18:4-5)




Precisamos ampliar nossos horizontes espirituais e tocar na profundidade e amplitude da Palavra de Deus. Com relação à Grande Babilônia, hoje podemos perceber que ela possui três disfarces:
- MATERIAL (nossos bens materiais)
- PESSOAL (nossos bens intelectuais, pessoais e familiares)
- RELIGIOSA (nossos bens religiosos)
Não importa qual deles o inimigo esteja usando para nos iludir, devemos ouvir a voz do nosso Senhor Jesus: “Sai dela povo meu.” (Ap 18:4)

Uma coisa que poderia possivelmente ofuscar a compreensão do  leitor desta revelação são idéias pré-concebidas. Por exemplo, muitos  crentes podem analisar este assunto a partir de interpretações que  receberam de ensinamentos anteriores. Um bom número deles pode não  ter examinado essas coisas por eles mesmos, mas apenas têm se  baseado sua compreensão em outros estudiosos.
Se o leitor tiver essas  idéias pré-concebidas, pode ser muito difícil que até mesmo as mais  claras e simples palavras bíblicas tenham o impacto apropriado.  Portanto, gostaria de sensibilizar todos os leitores para que façam  uma abordagem desta matéria com uma mente  aberta, a fim de receber  um entendimento novo. Como previamente foi dito, tentaremos nos  concentrar naquelas partes da revelação bíblica que são mais claras e  não exigem muito de “revelação” ou interpretação.

Pode ser que alguns dos  leitores vivam em um lugar que os lembre desta Babilônia opulenta e  sensual que é descrito na Bíblia. É possível que você tenha visto a substância  daquilo que  constitui a grande prostituta, e perceba que você está bem no  meio dela. Porém, assim como Ló estava em Sodoma, talvez você esteja  se sentindo muito seguro no lugar que está. Você tem uma vida  confortável, segura e agradável. Os salários são bons, o padrão de vida  é tranquilo, boa formação intelectual, bons amigos, irmãos amados. Bens de todo tipo bastante acessíveis, e em quantidade. A comida física e espiritual parece abundante e os serviços da igreja  (literatura, transporte, avisos, jornais) também são bons e confiáveis.  Hospitais, remédios, salinha para as crianças, lanchonete e outras coisas mais estão bem à mão. Sua família e amigos estão lá, e a vida é ótima. Sua fé e as suas convicções religiosas parecem ser inabaláveis. Você está muito seguro de suas escolhas, de sua maneira de pensar e da sua “filosofia de vida”.
É verdade que, assim como Ló estava, assim também você está  preocupado a respeito do aumento da, mistura, do comércio, da imoralidade e de todo tipo de sujeira do mundo que aparece diariamente em todos os lugares. Mas você, talvez,  apenas fique sentado,  compartilha de vez em quando, canta um hino, ora , fica indiferente. Você coisas estranhas acontecendo  ao seu redor, mas mesmo assim prossegue calmamente com a sua vida.  Contudo, se o lugar onde você vive é o local do qual a Bíblia está  falando, se você estabeleceu o seu lar bem no meio da Babilônia de  nossos dias, então, algum dia algo irá acontecer. Algum dia Jesus irá  dizer: “Saí dela”. É muito claro em Apocalipse que o nosso Senhor, a  quem devemos obedecer, dá uma ordem explícita aos seus filhos a  respeito do lugar chamado Babilônia. Ele diz: “Saí dela, povo meu”  (Apo.18.4)
Aqui encontramos algo muito difícil. De fato, esta é uma palavra que  é tão dura de se ouvir que provavelmente a grande maioria do povo de  Deus não estará apto a ouvi-la. Imagine que Deus pudesse chamar você  para um dia deixar tudo que lhe é querido, para abandonar sua casa, sua “igreja” seus amigos e parentes, para deixar o conforto e a segurança de seu  emprego e todo o seu ambiente, e partir para algum lugar que seja difícil, estranho e que não seja familiar.  Você iria? Você poderia obedecer uma ordem como essa de seu  Senhor e Salvador? Ou você acharia mil e uma razões para achar que isto não  poderia ser Jesus falando a você? Minha opinião honesta é que, mesmo  se aparecerem anjos ao lado de cada crente em Babilônia esta noite e claramente lhes falasse para se levantarem e partirem, apenas um  pequeno número deles realmente iria.  Dois anjos foram a Sodoma. Eles falaram claramente a palavra do Senhor a Ló. Eles veementemente mandaram que Ló partisse imediatamente, dizendo: “todos quantos tens na cidade – tira-os para fora  deste lugar”.  “Levante-se, tome a sua mulher e suas duas filhas que estão  aqui, para que vocês não sejam consumidos pelo juízo que vai cair  sobre esta cidade” (Gên.19.12,15)
Mas Ló teve muito problema em ouvir esta palavra. Ele se sentia  feliz e confortável onde estava. Todo seu patrimônio, seus amigos  e sua família  estavam lá. Todo o seu ambiente era familiar e, portanto, ele se sentia  seguro. Assim, ele “demorou-se”. Ele estava muito relutante em partir, e  também estava muito temeroso sobre o que iria encontrar “nas  montanhas” (Gên.19.19)
Muitos dos seus parentes se recusaram a vir com ele. Achavam que  ele estava brincando (Gên.19.14), ou talvez que estivesse fora de seu  juízo perfeito. Finalmente, o dia do julgamento estava às portas, e Ló  ainda estava relutante. Finalmente, os anjos tiveram que arrastá-lo,  juntamente com sua mulher e filhas, para um lugar seguro.  Nossa, como a palavra de Deus ainda fala a nós nos dias de hoje!  Muitos do povo de Deus estão vivendo em Babilônia. Eles se sentem  seguros. Eles são, produtivos, prósperos e contentes. Mas há dois problemas sérios.  Deus nos adverte a respeito de duas consequências de continuarmos em Babilônia:
-  Primeiro, começamos pouco a pouco a “participar dos pecados dela. (Ap.18.4)  A influência da iniquidade e da imoralidade neste lugar é tremenda. Seus moradores são bombardeados constantemente, principalmente pela  mídia, com todo tipo de impureza. Cada vez mais, talvez até mesmo sem percebê-lo, eles abaixam seus próprios padrões morais. Suas consciências vão sendo, gradativa e lentamente, cauterizadas. Eles estão sendo envolvidos e influenciados a adotar os valores do  mundo ao seu redor. E até mais do que isto, os filhos desses moradores  estão, assim como estavam as filhas de Ló, profundamente influenciados  pela crescente iniquidade.
- Segundo, Deus nos avisa que Ele irá julgar esta “cidade”. Ela será  destruída pelas “pragas”, principalmente pela “morte e tristeza e fome”. “E ela será finalmente destruída pelo fogo, pois poderoso é o Senhor Deus que a julga” (Apo.18.8) Deixe-me adverti-lo bem claramente: Deus não irá voltar atrás neste julgamento só porque você ainda está lá. Se você não responder à Sua Palavra e tomar os passos  necessários para deixar o local, irá sofrer as horríveis consequências do  que Ele disse. Mais adiante, neste livro, iremos detalhar que tipo de coisas poderão ser essas, mas por ora, é suficiente para nós simplesmente saber que Deus está falando, e que devemos obedecer.

A  PREPARAÇÃO
Sendo assim, o que deveríamos fazer? Se começarmos a ver que  vivemos num local que está próximo de ser destruído, quais passos  deveríamos dar? Não devemos pensar que o julgamento sobre Babilônia ocorrerá hoje, mas sim que deverá acontecer muito em breve, do ponto de vista bíblico. Portanto, seria prudente que todos os que ouvem  começassem a tomar algumas providências, a fim de se preparar para o  que está por vir.
Noé era um homem achou graça diante do Senhor. Devemos n´so também ser como Noé: fiéis e íntegros à Palavra de Deus com todo temor e tremor. Por isso ele foi avisado por Deus sobre um julgamento iminente. A seguir  foi ele instruído a dar alguns passos concretos. Este homem respondeu em fé à palavra que tinha ouvido. Ele, “movido pelo temor de Deus,  preparou uma arca, a fim de salvar a sua família”. (Heb.11.7) Da mesma  forma, os cristãos que residem em Babilônia podem, neste exato momento, se preparar para “escapar”. Eles podem tomar algumas  medidas, no temor de Deus, a fim de salvarem a si mesmos e as suas  famílias daquilo que futuramente irá acontecer.  Assim, eles não serão pegos de surpresa, sem saber que direção  tomar.
Vamos supor que algum dia você tenha que deixar o lugar onde  vive. Vamos imaginar que isso aconteça a você. Há muitas decisões que  devem ser tomadas com antecedência, tais como: “Para onde você iria?”  “Como você chegaria nesse local?” “Como você iria sobreviver?”  São questões que devem ser resolvidas antes que a crise chegue.
PASSOS  CONCRETOS  A  SEREM  DADOS
Para começar devemosperceber que Noé, depois de avisado  não seguiu suas próprias opiniões ou pensamento (pois isso o levaria para a Babilõnia pessoal). Noé seguiu um modelo estabelecido por Deus.
A próxima questão é: Para onde você deve ir? Bem, Deus não é  específico sobre isto. A arca não tinha leme, ela foi cunduzida pelo Senhor, era Ele quem estava no comando.  Noé apenas cuidava dos tripulantes da arca e da sua familia. Abraão foi chamado para fora, mas Deus também não lhe deu uma direção específica.  Da mesma forma, cada um deverá, assim como Noé e Abraão, buscar a vontade de Deus para si. [A propósito, Zoar – a segura, agradável e pequena vila que fica nas Proximidades de Ur dos caldeus” – não parece ser uma boa escolha. (Gn.19.20,23).  Após ter comunhão com o Senhor e buscar o Seu direcionamento, procure visitar esse lugar, que parece ser um bom refúgio. Freqüente reuniões cristãs genuinas.  Alimente-se, semeie  e cultive os irmãos com Cristo e com Sua palavra pura e genuina. Antes de pregar, viva o Evangelho.

CUIDADO, LEMBRE-SE DA MULHER DE LÓ
Sai de Babilônia não será nada fácil. Na verdade, será tão difícil  para muitos que parecerá até impossível. Babilônia é uma localidade que  parece ser muito segura. É um lugar onde existem todos os tipos de luxuosidade, facilidade e prazer. É um lugar que oferece tudo quanto o homem natural possa desejar. Consequentemente, ele exerce uma tremenda atração sobre os corações dos que lá vivem.  A idéia de se ir para um outro lugar é quase impensável. Mas Jesus nos exorta: “Lembrai-vos da mulher de Ló”.(Luc.17.32) O coração dela  estava realmente ligado a Sodoma. Era lá que estavam seus bens e sua casa. Alguns de seus filhos e todos os seus netos também estavam lá. E assim, apesar dela ter saído fisicamente daquela localidade, o coração dela permaneceu lá também. Enquanto ela estava sendo arrastada para um local adequado, seus olhos e seu coração estavam olhando para trás, e assim, ela acabou sofrendo o julgamento divino e foi transformada numa coluna de sal. (Gen.19.26).
Adaptado do livrete: Babilônia de D. Dyer

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Deixe seu comentário:

Facebook