Postagens

Versículo da semana:

VERSÍCULO DA SEMANA:
"E por que me chamais: Senhor, Senhor, e não fazeis o que eu vos digo?" (Lucas 6:46)


Frase do momento

Frase do momento:

"Não é minha intenção atacar o denominacionalismo do cristianismo como errôneo. Eu somente quero dizer que para que o corpo de Cristo encontre uma efetiva expressão local, a base de comunhão deve ser verdadeira. E esta base é a relação de vida dos membros com o Seu Senhor e a sua desejosa submissão a Ele como o Cabeça. Tampouco estou pleiteando por aqueles que irão fazer uma seita carnal daquilo que poderia chamar de 'localismo', isto é, a estrita demarcação de igrejas por localidades. Porque tal pode ocorrer facilmente. Se o que estivermos fazendo hoje em vida se tornar amanhã um mero método, tal que seu próprio caráter alguns dos Seus forem excluídos, possa o Senhor ter misericórdia de nós e quebrar tudo!" (A Vida Normal da Igreja Cristã, capítulo 4. Grifo nosso)

11 de fev de 2012

Revisão... e Estudo de Romanos VII

Como você se endivida? 

Observe comigo por alguns instantes no versículo 14: "Eu sou devedor, tanto a gregos como a bárbaros, tanto a sábios como a ignorantes." Literalmente, "Eu sou devedor..." (KJV). Qual é a dívida de Paulo? O versículo seguinte provavelmente nos dá a resposta (versículo 15): "E assim, quanto está em mim, estou pronto para também vos anunciar o evangelho, a vós que estais em Roma." Assim, a dívida parece ser a pregação do evangelho. Essa é sua obrigação ou o seu débito. 

Agora o motivo porque eu acho que é importante focalizar a palavra "devedor" em versículo 14 ("tanto a gregos como a bárbaros") é que nos faz refletir sobre como Paulo arrumou essa dívida e como ele pretende pagar. 

Pode ser que você diria: "Bem, versículo 1 mostra que Paulo foi "chamado como um apóstolo, separado para o evangelho de Deus", e versículo 5 diz que Paulo "recebemos a graça e o apostolado, para trazer à obediência da fé entre todos os gentios", assim o que poderia ficar mais claro? Ele é obrigado como um apóstolo chamado para pregar o evangelho aos gentios para trazer a obediência da fé. É uma obrigação criada pelo comando do Cristo ressuscitado. Está obrigado a fazer aquilo que lhe dizem para fazer pelo seu Senhor. 

Isso é verdade. Mas o que Paulo insiste sobre a sua vocação não é que ele é um comando, mas que é de graça. Versículo 5: "nós recebemos graça e apostolado para trazer à obediência da fé. "Então, eu acho que é útil perguntar se há algo mais profundo para ver aqui que apenas: Cristo disse que, para fazê-lo: essa é a sua obrigação, as suas dívidas. 


Por empréstimo ou roubo 

Note bem: o versículo 14 diz que Paulo é devedor de outras pessoas, não de Deus. "Eu sou devedor aos gregos e aos bárbaros." Normalmente entramos em dívida, porque alguém porque pegamos alguma coisa emprestada. Mas os gregos e os bárbaros não emprestaram nada à Paulo. A situação não é que as nações têm emprestado a Paulo e precisa ser pago. A situação é que Deus tem dado gratuitamente a Paulo alguma coisa, ou seja, a graça (versículo 5: "nós recebemos graça") - ambos a graça da salvação e da graça do apostolado. Mas quando você recebe a graça de Deus, você não se tornar um devedor de Deus. Graça não pode e não deve ser paga de volta como uma dívida. Caso contrário deixaria de ser graça. Se eu te der um presente e você tentar me pagar por ele, você transformá-lo em uma compra, não em um dom gratuito. Assim, a graça não uma dívida nesse sentido. 

Somos devedores de Deus ("Perdoa-nos as nossas dívidas assim como nós perdoamos aos nossos devedores", Mateus 6:12). Deus perdoa as nossas dívidas de graça. Somos devedores de Deus não porque ele nos deu a graça, mas porque temos roubado a sua glória. Roubos também faz alguém um devedor. Em vez de ver a glória de Deus como um tesouro para apreciar, trocamos a glória por outras coisas que gostamos mais (Romanos 1:23; 3:23). E assim roubamos a Deus. Essa é a essência dos pecados. E esse é o tipo de dívida que temos para com Deus. 

Então, quando a graça nos vem de Deus no Evangelho, se trata de pagar as nossas dívidas que temos com Ele. Graça não faz de você um devedor a Deus, mas faz-lhe um devedor a outros que precisam de graça como você. É isso que Paulo diz: "Eu recebi a graça e apostolado "(versículo 5). Então agora eu sou devedor a gregos e bárbaros. E o que eu devo a eles é o evangelho da graça. Essa é a minha dívida. 


A dívida que temos é o Evangelho da Graça 

Por que isso? Resposta: Quando você ouve uma boa notícia sobre como escapar de uma miséria, você se torna um devedor para dizer a boa notícia para outros, para que eles possam escapar da miséria também. Você deve isso a eles. Por quê? Porque se você reter a boa notícia da graça aos outros, é como se você estivesse qualificado para receber, e eles não. A graça de Deus no Evangelho (vers. 6), nos tira das trevas e nos dá eterna aliança de amor (versículo 7). Ela não é dada por qualificação ou merecimento, senão não seria graça. 

Graça é algo precioso além das palavras. É a nossa única esperança como pecadores. Nós não merecemos de Deus. E ninguém pode merece de nós. Quando ela chega até nós livremente, somos devedores, para dar livremente. 

Essa é uma razão pela qual Paulo enfatiza sua dívida, no versículo 14, "tanto para Gregos e bárbaros, tanto a sábios como a ignorantes." Cultura e inteligência e educação não qualifica nínguem para o evangelho de graça. E ser refinado, ignorante ou analfabeto não desclassifica ninguém para o evangelho da graça. Não há qualificações para esta graça. 


Ninguém é qualificado para a graça 

Que benção, ser dominado pela realidade da graça radicalmente livre em nossas vidas – tanto no passado como no futuro! Que diferença isso faz na vida de alguém!

Reflita sobre o que isso significa a cerca do racismo, dos insultos étnicos, e todos os tipos de justiça própria, ou exigências no casamento e na família. Pondere o que significa compartilhar o evangelho da graça. Ó Senhor, abre nossos corações mais e mais para sentir a maravilha de ser chamado de Cristo e ser amado de Deus (sempre!) - não porque ele descobriu algo especial em nós, mas porque a graça é totalmente e absolutamente gratuita.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Deixe seu comentário:

Facebook