Postagens

Versículo da semana:

VERSÍCULO DA SEMANA:
"E por que me chamais: Senhor, Senhor, e não fazeis o que eu vos digo?" (Lucas 6:46)


Frase do momento

Frase do momento:

"Não é minha intenção atacar o denominacionalismo do cristianismo como errôneo. Eu somente quero dizer que para que o corpo de Cristo encontre uma efetiva expressão local, a base de comunhão deve ser verdadeira. E esta base é a relação de vida dos membros com o Seu Senhor e a sua desejosa submissão a Ele como o Cabeça. Tampouco estou pleiteando por aqueles que irão fazer uma seita carnal daquilo que poderia chamar de 'localismo', isto é, a estrita demarcação de igrejas por localidades. Porque tal pode ocorrer facilmente. Se o que estivermos fazendo hoje em vida se tornar amanhã um mero método, tal que seu próprio caráter alguns dos Seus forem excluídos, possa o Senhor ter misericórdia de nós e quebrar tudo!" (A Vida Normal da Igreja Cristã, capítulo 4. Grifo nosso)

21 de mai de 2012

Manual de Escatologia

Para os que gostam de se aprofundar na Palavra de Deus.

O cristão que apenas uma geração atrás poderia desprezar inteiramente as questões escatológicas ou tratá-las com desdém passa aser antiquado em sua maneira de pensar se adotar essa atitude hoje. O otimismo fácil da última geração foi abalado por duas guerras mundiais, pela depressão e pela inflação, com os subseqüentes males sociais e morais. A tônica humanística que caracterizava aquele pensamento teológico mostrou-se enganosa.O realismo tomou o lugar do otimismo, e os homens foram forçados a voltar às considerações escatológicas como fonte de es-perança num mundo dirigido pelo pecado. A Bíblia e a revelação nela contida comprovam que não há outra fonte de esperança e de confiança no futuro, e os homens têm-se voltado a ela mais e mais em busca de luznas trevas do presente.Deus, o arquiteto do tempo e das eras, achou por bem confiar-nos Seu
plano para o futuro e revelar-nos Seu propósito e programa em detalhes na Palavra. A maior parte das Escrituras dedica-se à profecia, mais que a qualquer outro assunto, pois aproximadamente um quarto da Bíblia era profético na época em que foi escrito. Essa parte dedica-se ao desdobramento do programa de Deus. Por sua relevância nas Escrituras, é muito natural que se escreva bastante sobre o assunto, e excelentes obras têm sido publicadas sobre o tema. No entanto, o tratamento da profecia é em geral apologético ou expositivo, o os tópicos são desenvolvidos individualmente, separados da relação com o todo do plano revelado, de maneira que nosso conhecimento fica fragmentado e desconexo. Há poucas tentativas de sintetizar todo o campo da profecia numa doutrina bíblica unificada, e existe grande necessidade de um estudo e de uma apresentação sintética da profecia bíblica. Num esforço por atender a essa necessidade, o autor tentou, nesta obra, sintetizar as passagens proféticas numa sistemática e completa escatologia bíblica
Manual de Escatologia

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Deixe seu comentário:

Facebook