Postagens

Versículo da semana:

VERSÍCULO DA SEMANA:
"E por que me chamais: Senhor, Senhor, e não fazeis o que eu vos digo?" (Lucas 6:46)


Frase do momento

Frase do momento:

"Não é minha intenção atacar o denominacionalismo do cristianismo como errôneo. Eu somente quero dizer que para que o corpo de Cristo encontre uma efetiva expressão local, a base de comunhão deve ser verdadeira. E esta base é a relação de vida dos membros com o Seu Senhor e a sua desejosa submissão a Ele como o Cabeça. Tampouco estou pleiteando por aqueles que irão fazer uma seita carnal daquilo que poderia chamar de 'localismo', isto é, a estrita demarcação de igrejas por localidades. Porque tal pode ocorrer facilmente. Se o que estivermos fazendo hoje em vida se tornar amanhã um mero método, tal que seu próprio caráter alguns dos Seus forem excluídos, possa o Senhor ter misericórdia de nós e quebrar tudo!" (A Vida Normal da Igreja Cristã, capítulo 4. Grifo nosso)

20 de ago de 2011

O QUE É UMA SEITA?



Seita (< latim secta = "seguidor", proveniente de sequi = "seguir") é um conceito utilizado para designar, em princípio, simplesmente qualquer doutrina, ideologia ou sistema que divirja da correspondente doutrina ou sistema dominante, bem como também para designar o próprio conjunto de pessoas (o grupo organizado ou movimento aderente a tal doutrina, ideologia ou sistema), os quais, conquanto divergentes da opinião geral, apresentam significância social.
De certa forma, Senhor Jesus Cristo iniciou uma seita, separando do mundo todo aquele que, crendo, era atraído pela Sua maravilhosa pessoa. A igreja normal é uma seita, pois foi separada do mundo e santificada para seguir ao Senhor. Todavia, quando a igreja é atraída por outra coisa ou outra pessoa (geralmente boa, simpática e carismática) que não seja a pessoa de Cristo é gerada uma divisão (sectarismo) dentro da igreja. Essa divisão começa em nosso coração, pois ele passa a se afeiçoar, a se apegar e, por fim, seguir aquela boa pessoa.
Essa boa pessoa vai, progressivamente, conquistando a nossa confiança e o nosso (corrupto) coração passa a ser liderado por algo ou alguém que não é Cristo. Passamos então a seguir outras coisas que, na melhor das hipóteses, estão ligadas a Cristo, mas não são Ele. Precisamos restaurar nossa relação a um grau cada vez maior de intimidade como Senhor Jesus,  devemos sair da superficialidade. Não podemos mais nos contentar em ter comunhão com Ele na sala, pois Seu desejo é levar a Sua noiva para as recâmaras. Ali, neste ambiente de extrema intimidade, cumplicidade e entrega é que o nosso Amado conquista totalmente o nosso coração. Dessa forma nada poderá fazer a noiva se tornar uma seita, nada nos separará do amor de Cristo.
Para nos auxiliar a entender como o sectarismo está intimamente ligado a liderança de pessoas, disponibilizamos, a seguir, algumas definições e no final, um check-list que pode nos auxiliar a perceber se estamos seguindo somente ao Senhor.

 Para o Dicionarista Houaiss:  Seita – derivação do lat. secta,ae 'partido, causa, princípio, escolha filosófica, fileira'; freqüentemente está ligado ao v. sequi 'seguir, ir atrás de, ir em companhia de, estar colocado perto de'; já os antigos o associavam ao v. lat. secáre 'cortar, recortar em pedaços, dividir em dois', e p.ext. 'decidir uma questão'; f.hist. sXIV sseyta, sXV çeyta, 1720 secta. [1]. Na antiga literatura romana e pré-cristã, partido ou escola filosófica; [2]. na Vulgata, variedade de tendências religiosas dentro do judaísmo Ex.: s. dos fariseus; [3] doutrina ou sistema que se afasta da crença ou opinião geral; [4]. Derivação: por metonímia.o conjunto das pessoas que seguem essa doutrina ou sistema; [5]. Derivação: por extensão de sentido. Rubrica: religião; grupo de dissidentes de uma religião ou de uma comunhão principal Ex.: [6]. Derivação por analogia. Uso: informal. Grupo de indivíduos partidários de uma mesma causa; partido, bando, facção; [7]. teoria de um mestre com inúmeros seguidores [8]. Rubrica: sociologia. sociedade cujos membros se agregam voluntariamente e que se mantém à parte do mundo (grifos acrescentados para dar ênfase).

Dicionário Priberam da Língua Portuguesa:
seita – (latim secta, -ae, caminho, linha de conduta, princípios, escola filosófica) s. f., [1]. Opinião, seguida por um grupo numeroso, que se destaca de um corpo de doutrina principal. [2]. Relig. Grupo que segue uma doutrina que deriva ou diverge de uma religião. [3]. Infrm.Grupo organizado que tem ideias ou causas em comum. = BANDO, PARTIDO. [4]. Grupo organizado de carácter! C fechado. [5]. Ferro que se adapta ao temão do arado, adiante da relha, para facilitar a lavra e cortar as raízes. = SEGA. [6]. Minho Céspede ou leiva que o ferro do vessadouro levanta e deita aos lados.

Michaelis Moderno Dicionário da Língua Portuguesa
Seita – sf (lat secta) [1] ant Qualquer escola filosófica, cujas doutrinas ou métodos divergiam dos seguidos geralmente. [2] Ramo dissidente de uma igreja estabelecida, e portanto considerado herético. [3] Rel Grupo dentro de uma comunhão religiosa principal, cujos aderentes seguem certos ensinamentos ou práticas especiais. [4] Grupo de pessoas que seguem determinados princípios ou doutrinas, diversas dos geralmente aceitos no respectivo meio. [5] Teoria de algum professor célebre, seguida por muitos prosélitos. 6 pop Bando, facção, partido.

Dicionário de Aurélio da Língua Portuguesa,
seita [Do lat. secta.] Substantivo feminino. Doutrina ou sistema que diverge da opinião geral e é seguido por muitos.


seita
(latim secta, -ae, caminho, linha de conduta, princípios, escola filosófica)
s. f.
1. Opinião, seguida por um grupo numeroso, que se destaca de um corpo de doutrina principal.
2. [Religião]  Grupo que segue uma doutrina que deriva ou diverge de uma religião.
3. [Informal]  Grupo organizado que tem ideias ou causas em comum. = BANDO, PARTIDO
4. Grupo organizado de carácter fechado.

 Dicionário Silveira Bueno, uma seita é:
s.f. (substantivo feminino): Facção; partido; doutrina que se afasta da opinião geral; conjunto dos indivíduos que a seguem; comunidade fechada, de cunho radical.
Dicionário Merriam Webster assim define uma seita:
Um sistema para a cura de doenças baseada em dogmas estabelecidos por seu promulgador; grande devoção a uma pessoa, idéia, objeto, movimento ou trabalho (como um filme ou livro);

Random House Unabridged Dictionary’s define como:
Any system for treating human sickness that originated by a person usually claiming to have sole insight into the nature of disease, and that employs methods regarded as unorthodox or unscientific (qualquer sistema de tratamento de doenças humanas criado por uma pessoa que alega ter uma visão única da natureza da doença, e que emprega métodos considerados não-ortodoxos ou não-científicos).


DEFINIÇÃO SOCIOLÓGICA
Os estudos dos apectos psicológicos de seitas focam-se no indivíduo e nos fatores relacionados à escolha de se envolver com uma seita, bem como nos efeitos decorrentes dessa escolha, naquele mesmo indivíduo.
Sob esta ótica, descobriu-se que um fator de grande influência nessa decisão do indivíduo é a persuasão coercitiva que suprime a habilidade do indivíduo em dar ouvidos à razão, suprimir o pensamento crítico ou de fazer escolhas pelo seu próprio bem (leia AQUI como a Cientologia exerce controle mental sobre seus fiéis).
De acordo com o livro Psychology 101 (2005), da psicóloga Carole Wade, estes estudos identificaram alguns passos que são importantes neste tipo de persuasão:
1. Os membros são colocadas em situações estressantes, física ou mentalmente;
2. Seus problemas são reduzidos a uma simples explicação, que é enfatizada repetidamente;
3. Os membros recebem amor incondicional, aceitação e atenção de um líder carismático;
4. Os membros recebem uma nova identidade baseada no grupo;
5. Eles são objeto de aprisionamento, que é o isolamento de parentes, amigos e da cultura da população em geral, e seu acesso à informação é severamente controlado.

Steven A. Hassan, conselheiro com certificação nacional, conselheiro licenciado em saúde mental, ex-seguidor da seita Moon e em combate contra seitas desde 1976 (incluindo a Cientologia, Opus Dei, Alamo Foundation, etc.), desenvolveu seu próprio modelo, que chamou de BITE. O modelo BITE compreende quatro componentes básicos para identificar uma seita.
1. Behavior Control (controle de comportamento)
2. Information Control (controle de informação)
3. Thought Control (controle de pensamento)
4. Emotional Control (controle emocional)
É importante entender que o controle destrutivo da mente pode ser determinado quando o efeito geral desses quatro componentes promove a dependência e obediência a um líder ou uma causa. Não é necessário que todos os componentes estejam presentes. Membros de seitas podem viver em suas próprias casas, ter um trabalho comum, ser casado e ter filhos, e ainda assim ser incapaz de pensar por si mesmo ou agir independentemente.

CARACTERÍSTICAS COMUNS DAS SEITAS DE ACORDO COM A FACTNET
FACTnet (Fight Against Coercive Tactics Network Inc.) é uma rede que combate táticas coercitivas e promove discussões, recursos e suporte para a recuperação de sobreviventes de práticas abusivas de religiões ou seitas.
De um modo geral, as seitas destrutivas e perigosas possuem algumas características em comum, assim listadas pela FACTNET:
1. A seita é autoritária em sua estrutura de poder. O líder é tido como a autoridade suprema. Ele ou ela poderá delegar certos poderes para alguns subordinados com o propósito de observar se aqueles seguidores aderem aos desejos e papéis do líder. Não existe recurso de apelação fora de seu sistema. O líder clama ter a única e última decisão em qualquer assunto.
2. Os líderes de seitas tendem a ser carismáticos, determinados e dominadores. Eles convencem seus seguidores a abandonarem suas famílias, trabalhos, carreiras e amigos para os seguir. Eles (não o indivíduo) então tomam controle sobre as posses, dinheiro e vidas de seus seguidores.
3. Os líderes de seitas são auto-indicados. São pessoas messiânicas que clamam ter uma missão especial na vida e são totalmente irresponsáveis por seus atos.
4. Os líderes de seitas concentram a veneração de seus membros sobre eles mesmos. Padres, rabinos, ministros, líderes democráticos e líderes de movimentos genuinamente altruistas mantém a veneração dos aderentes em Deuses, princípios abstratos e propósitos do grupo. Os líderes de seitas, ao contrário, mantém o foco de amor, devoção e aliança em si mesmos.
5. As seitas tendem a ser totalitárias no controle do comportamento de seus membros. Seitas de modo geral determinam com grande detalhe o que os membros devem vestir, comer, quando e onde trabalhar, dormir e assear-se, bem como no que devem acreditar, pensar e dizer.
6. As seitas tendem a ter dois conjuntos de éticas. Membros são forçados a serem abertos e honestos dentro do grupo e confessar tudo aos líderes, mas por outro lado são encorajados a enganar e manipular as pessoas de fora ou os não-membros. Religiões autenticamente estabelecidas ensinam seus membros a serem honestos e verdadeiros com qualquer um, e a obedecerem um único conjunto de éticas.
7. As seitas possuem basicamente dois propósitos, recrutar novos membros e arrecadar fundos. Religiões autenticamente estabelecidas e movimentos altruístas também recrutam novos membros e arrecadam fundos, porém os seus objetivos não são o de crescimento; tais grupos tem o objetivo de melhorar a vida de seus membros e da humanidade em geral. As seitas podem alegar que fazem contribuições sociais, mas na verdade são apenas alegações ou simples gestos. Seu foco é sempre dominado pelo recrutamento de novos membros e arrecadação de fundos.
8. As seitas aparentam inovação e exclusividade. Os líderes alegam estar quebrando com a tradição, oferecendo algo novo, e instituindo o único sistema viável para a mudança que irá solucionar os problemas da vida ou as doenças do mundo. Enquanto alegam isto, as seitas sorrateiramente utilizam sistemas de coerção psicológica em seus membros para inibir suas capacidades de examinar a validade real de tais alegações dos líderes e das seitas.
Um teste rápido para podermos identificar as características do grupo ao qual pertencemos é uma seita.
Marque com um X os itens que se assemelham com as características do grupo religioso ao qual você pertence.   Seja sincero e honesto nas respostas.
ATENÇÃO: Se você marcar mais de três opções, cuidado, você pode estar sendo separado de Cristo.
[   ] - Os líderes tendem a ser o início e o fim absoluto das coisas. São vistos como profetas de Deus, como apóstolos especialmente ungidos. Ou eles podem ser um dominador, controlando, com uma personalidade manipulativa exigindo submissão até mesmo se ele  adota visões visões entram em conflito com a doutrina ou comportamento. Às vezes eles podem ser vistos como o próprio Deus, quando dizem que obedecer ao líder e seus ensinos são iguais a obedecer a Deus. Desobedecer o líder, por consequência é desobedecer a Deus.

[  ] - É frequentemente dito ao membro o que ver, o que fazer, qual é a coisa certa para dizer e como dizer. Podem ser experimentados vários graus de controle: desde a manipulação sutil até a ordenação descarada. Eles esperam obediência rígida dos membros sobre o tempo e atividades - envolvendo intensamente seus seguidores tanto física quanto emocionalmente, propondo várias atividades e deixando pouco tempo para a privacidade a reflexão, ou para o questionamento. Esperam o momento para mostrar os ensinamentos e os projetos quando todos estão juntos, e tudo normalmente é feito em grupos.

[  ] - Frequentemente é usado o MEDO de desagradar a Deus, o líder ou ambos. Medo de rejeição, castigo, perda da salvação, perder o arrebatamento, indo para o inferno ou as trrevas exteriores. Culpa, temor e intimidação são armas que mantém a lealdade e devoção ao grupo e sua doutrina.
[  ] - A intimidação e a acusação são freqüentemente usadas. Por exemplo, qualquer questionamento a autoridade é tratado como rebelião, e não como confiança. Eles suprimem perguntas e as conformam ao comportamento do grupo. Eles desencorajam pensamento crítico ou racional e perguntas que eles responderão com comentários do tipo, "Satanás é a causa de toda a dúvida; ele está escondendo de você a verdade", ou levará tempo para entender as profundezas de Deus. Pensamento crítico é desencorajado sendo chamado de orgulhoso ou pecador ou rebelde. Nenhum pensamento independente é encorajado.
Eles simplificam respostas às perguntas da vida, enquanto fazem de tudo para que todas as situações sejam tão simples quanto preto no branco.

[  ] - AUTORIDADE SOBRE O GRUPO EM ASSUNTOS ÍNTIMOS: Dizendo com quem se encontrar ou com quem se casar. Decisões são tomadas pelo líder sobre quem, e quando você estará pronto. Em casos extremos podem olhar para o sexo oposto para a promiscuidade em relações sexuais, (os meninos de Deus), sexo em grupo (grupos de terapia New Age, alguns gurus religiosos orientais) sexo com crianças, adultério, e poligamia (Ramo Davidiano, certas seitas mórmons, e os meninos de Deus). O sexo é usado como uma iniciação na seita (como também em grupos ocultistas e satânicos).
[  ] - Impureza sexual especialmente entre os líderes, pode ser comum e promovido. Decepção doutrinária é mais que freqüentemente exibida através de decepção moral. (poligamia, esposas espirituais, adultério, fornicação e pecado sexual são aceitáveis). O líder acredita que ele está sobre todos ou é uma exceção às leis de Deus, assim ele pode não seguir as suas próprias regras.
[ ] - CONFIANÇA NO GRUPO: São usadas sessões de confissão para construir relacionamentos. Revelação de todos os pecados secretos, pensamentos, tentações e desejos são expressos com aqueles que você conhece e pode sem saber estabelecer sua confiança neles para a sua vida. Estas podem se tornar ferramentas poderosas para uni-lo emocionalmente ao líder ou ao grupo. Eles podem ser usados para manipular depois, ou chantagear alguns se e quando eles decidirem permitir.
[  ] - UM PADRÃO DUPLO: Há um padrão para os seguidores e outros para os líderes poderem fazer quase qualquer coisa errada enquanto outros são reprovados e dão exemplos dos que fazem as tais coisas.
[  ] - Cristo ensina que os líderes devem ser servos dos que eles guiam. Os líderes de seitas se exaltam, exigindo que os seguidores sirvam diretamente a eles ou, indiretamente, a algum projeto ou programa da igreja secretamente ligado a eles. Essa prática se opõe diretamente ao que Jesus disse: "O maior dentre vós será vosso servo" Mt 23:11. Ele disse de si mesmo, "Bem como o Filho do homem não veio para ser servido, mas para servir, e para dar a sua vida em resgate de muitos"
[  ] - LIBERDADE ABUSIVISA COM A PALAVRA DE DEUS: A Bíblia não é dividida corretamente. São acrescentadas revelações particulares e interpretações a Palavra, e às vezes ela é substituída por versões especiais ou livros "espirituais". Passagens contraditórias às convicções do grupo são torcidas e tiradas do seu contexto. É colocada forte ênfase em certas passagens que dão credibilidade ao seu ministério. Enquanto outras Escrituras pertinentes, essenciais e práticas são completamente ignoradas. Estudiosos e mestres da Bíblia de que dão uma interpretação diferente dos membros de seitas são ignorados, menosprezados ou ridicularizados.
[  ] - LEALDADE IMPRÓPRIA: Para alguém que se encontra envolvido em um sistema abusivo sua lealdade é estimulada e grandemente exigida. Lealdade para Cristo é igualada ou mesmo substituída pela lealdade a uma organização, igreja ou líder. Pelo fato da autoridade normalmente ser de um indivíduo ou de um grupo a pessoa é perguntado se ele será leal a Deus. Isto confunde o membro que é levado a crer que ser leal a uma pessoa ou a um grupo é a mesma coisa que ser leal a Deus.
[  ] - ISOLAMENTO: Controle da informação é praticado onde os membros do grupo não são permitidos ou desencorajados a ter contato com membros familiares de fora, outros ministérios ou cristãos que poderiam os influenciar. Isto é feito para prevenir vazamento de informação ou impedir que a  pessoa possa descobrir que há vida fora do grupo. Eles cortam ou denigrem fontes externas de informação, especialmente se é crítica ao grupo. A pessoa não é permitida ler ou conversar com os que dizem estas coisas ou fizeram uma vez parte do grupo e os deixaram por quaisquer circunstâncias. São desencorajadas relações com os amigos antigos e familiares, os laços são lentamente desfeitos e o círculo fica mais fechado ao ponto de as únicas pessoas que se tem contato acabam sendo eles. A pessoa lê somente seus livros e a leitura de outros livros são desencorajados ou proibidos especialmene se a obra se opuser as visões da seita.
[  ] - 1Se evidência é apresentada que eles tem tido falsas visões e profecias ou que eles estão sendo usados para ganhar dinheiro, o foco é trocado e é ensinado aos membros a questionar os motivos ou o caráter da pessoa e ignorar a evidência. Assim o foco está no caráter dos outros e não na prova que eles têm. Eles são chamados emissários de satanás de forma que eles não podem ser confiados em nada que falam.
[  ] - UMA ATITUDE E FILOSOFIA DO TIPO "ELES ESTÃO CONTRA NÓS": Qualquer um que desafia ou questiona a doutrina da seita é marcado com ferro automaticamente como inimigo. Os membros discordantes sentem que estão sendo perseguidos injustamente. Por outro lado, verdadeiros cristãos aceitam perseguição, sabendo que isso testa a autenticidade da sua fé. É dito para os novos membros que satanás fará os amigos e família dizer coisas ruins sobre o grupo deles e que eles deveriam confiar só em sua nova família. Nós  somos perseguidos por causa da verdade que temos. Esse discurso se transforma em uma  mentalidade do tipo: 'todos eles estão contra nós!'. Clichês são dados, como "quem é mais importante, Deus ou a escola? ' Ou "você não ama Deus com todos seu coração, você não confia em nós, você conhece qualquer um que se preocupa com você mais do que nós? " Nós somos o únicos que têm a verdade", "você não quer ser achado fiel no Dia do Senhor?"
[  ] - FOCO EM UM INIMIGO IMAGINÁRIO: O inimigo pode ser o governo, iluminati, ufos, (ou outros conspiradores), judeus, negros (outros grupos étnicos se eles são orientados politicamente) certas igrejas e denominações são também considerados inimigos. O foco muda dentro do grupo em vez para a verdade de Deus e pretende manter os partidários bastante ocupados, olhando para algo de fora, para também parar de olhar para dentro da seita e realmente refletir acerca dessas coisas.
[  [ - REVELAÇÕES APOCALIPTICAS: Revelações especiais sobre o fim do mundo e a segunda vinda de Jesus Cristo são pretensamente afirmadas. O livro de Apocalipse é principalmente usado, entre outras profecias ocasionais. David Koresh (ramo Davidiano) reivindicou uma compreensão exclusiva dos "sete selos" em Apocalipse, e acreditou que ele era a pessoa ordenada para os abrir. Elizabeth C. Prophet da igreja universal (não é a mesma IURD) tem profecias de mestres elevados que falam sobre os tempos do fim.
[  ] - ENSINO MOTIVATIONAL: Técnicas propositais para estimular emoções, usualmente empregando orar alto ou música com participação ativa do grupo (com pulos, gesticulações e outras formas de expressão corporal). Dinâmica de grupo é usada para influenciar respostas e você é desarmado com faces sorridentes e apertos de mão e fortes abraços como sinal de amizade incondicional. E aos que foram convidados recentemente é perguntado se eles gostaram e o quanto se divertiram com eles e o que eles têm a oferecer. Eles se tornarão seus melhores amigos imediatamente e quererão saber quando você voltará.
[  ] - REGRAS DE SILÊNCIO: As regras que governam suas igrejas não são declaradas freqüentemente ou escritas. Tome cuidado se eles dizem que "a única declaração que nós temos é a Bíblia." Considerando que as regras não são faladas verbalmente, você não descobre que a regra existia até você quebrar uma. É levado a admitir que você deveria as conhecer. Ou ensinado depois que você se juntou a eles. A regra não dita pode vir assim: Não discorde com as autoridades de igreja, senão sua espiritualidade e lealdade serão interrogadas. Silêncio se torna uma parede de fortaleza de proteção, muitos protegerão a posição do líder de qualquer escrutínio ou desafio. Se uma pessoa questiona o que é dito ou as regras que eles vêem como estando contra Deus é imediatamente tratada como divisiva.
O não poder falar com outros é provavelmente a regra mais consistente usada. Se você falar sobre o problema com outros, VOCÊ SE TORNA O PROBLEMA. Você tem que ficar calado e ignorar isto ou será pedido para você partir. Nem pode discutir coisas com outros que partiram enquanto você ainda estiver no grupo ou será considerado traição.
[  ] - TÉCNICAS DE CONVERSÃO: Conversão em uma seita é feita através de interações dinâmicas. Eles procuram aqueles que são novos na cidade ou na escola. O mais fácil para envolver alguém é quando é descoberto que eles são fracos e vulneráveis; podendo se tornar um recruta potencial imediatamente. Esta vulnerabilidade pode ser aumentada através de situações transitivas na vida como divórcio, depressão, abuso, desvantajens, um trabalho ou mudança de carreira, mudança para longe de casa ou deixando faculdade, poucos amigos, uma doença, ou morte de um amado, uma nova área de trabalho, solidão, perda de trabalho, ou alguém apostatando. Esses quem tiveram numerosas experiências ruins em suas vidas sentindo-se rejeitado pelas pessoas e inseguros são os atraídos pelas seitas. Estes grupos lhes fazem imediatamente se sentir aceito e superior dando-lhes amizade e aceitação. Muitas pessoas que ficam descontentes e desapontados com as experiências de igrejas anteriores estão aberto a algo novo, até mesmo algo radicalmente diferente.
[  ] = As táticas usadas para converter e doutrinar os membros. Alguns grupos tentam uma conversão radical e rápida com uma retirada de fim de semana intensiva ou um seminário longo e isolado do mundo (como ocorre na cientologia). Outros têm uma aproximação mais sutil que pode levar semanas ou meses como as Testemunhas do Jeová. Embora seja também um empurrão até certo ponto para decisões rápidas para unir a uma seita.
[  ] - CONHECIMENTO DE REVELAÇÃO: São promovidas emoções, intuições, revelações e conhecimentos místicos em cima da palavra objetiva. Com o passar dos anos, elas ficam mais importantes do que conclusões objetivas e o que já foi revelado nas Escrituras. Pensamento crítico, independente é desencorajado, pode ser visto como egoísta, e o intelecto racional é encarado como algo negativo ou ruim.
[  ] - ESTADOS ALTERADOS MÍSTICOS: São aceitas experiências subjetivas mais rápido que o ensino construtivo. A Nova Era usa repetição de palavras-chave, técnicas que incluem relaxamento, entoação de mantras, hipnose, meditação, estado de transe, guia imaginário ou visualização, exercícios de respiração profunda - tudo isso leva uma pessoa a um estado alterado, um estado altamente sugestionável. Estas técnicas podem causar desequilíbrio psicológico. O que é relaxamento se transforma em ansiedade. Muitos não podem controlar a mente ou visualizar. O efeito não é notado imediatamente e normalmente é percebido tempos depois.
[  ] -LÍDERES TÊM UM ESPÍRITO INDÓCIL E ORGULHOSO: A atitude que "ninguém pode me julgar ou me dizer que o que fazer" é nutrida pelo orgulho. O líder está em decepção e promove decepção nos seguidores. O líder fica intocável por qualquer um. Ele só é responsável perante Deus e todos têm que obedecer ao que ele diz como se isso fossem as palavras de Deus. "Incluísse nisso a atitude que 'nós sempre temos a razão" vinda da liderança. Quando Hobart Freeman começou Assembléia da Fé, lealdade para ele e seus ensinos eram, para ser aceitos sem questionamento. Para questionar Freeman, um auto proclamado "profeta de Deus" era arriscar ser acusado de blasfêmia. Muitas pessoas morreram inclusive ele próprio por causa dos ensinos sobre a cura. Isto continua hoje pelo movimento Palavra da Fé e crença na cura. Toda falsa doutrina tem o orgulho como seu catalisador e a arrogância como sua prática. Um bom exemplo disto é a frase "não toque os ungidos de Deus". De acordo com John Avanzini e Paul Crouch, Dr. Walter Martin (um apologista das seitas) morreu porque ele falou contra os pregadores da Palavra da Fé e as suas mensagens.
(John Avanzini with Paul Crouch, Spring 1990 Praise-a-thon, Trinity Broadcast Network.)
[  ] - ORGULHO DO GRUPO: "Nós somos os únicos que são certos". "Se você não estiver conosco, então você é destinado ao inferno". Doutrina correta é usada por eles somente para a exclusão de quaisquer outros, somente eles tem a verdade, assim eles se sentem no dever de ajuntar para salva-los. Eles têm uma atitude contra os de fora que pode ser muito perigosa. Eles designam novos "conteúdos" de significados para palavras ordinárias ou o uso de um vocabulário difícil e exclusivo que move uma pessoa sutilmente para querer se tornar um membro. O surgimento de falsa espiritualidade é determinado pelo modo de falar. O que era antigamente conhecido por uma certa frase ou palavra tem um significado novo agora por trás disto.
[  ] - LAVAGEM CÉREBRAL: Novos membros passam cada vez mais por lavagem cerebral, até que o convertido se identifique com a Igreja e seus líderes e os laços com a sociedade e parentes está rompido. Muitos reivindicam que ninguém pode passar por lavagem cerebral se não quiser. Mas quem alguma vez quis passar por uma lavagem cerebral a menos que lhe convencessem primeiro que é uma coisa boa? Assim é disfarçado como o que é certo e verdadeiro. Enquanto há algumas diferenças sutis entre controle da mente e lavagem cerebral, os resultados são os mesmos: OBEDIÊNCIA SEM QUESTIONAMENTO. Um ensino sistemático doutrina os membros nas convicções da seita. Este é um processo metódico de seduzir e enganar. Uma mentira contada diversas vezes acaba se tornando uma verdade. Um reprogramar da consciência é feito por outros membros e ensinos sistemáticos. Certas técnicas são usadas para o que é chamado reforma e condicionamento do pensamento. São promovidos grandes encontros, nos quais os membros são mantidos debaixo de pressão física, mental e emocional constantes. Eles ficam tão fatigados para resistir ou pensar por si próprios ou ficam com a mente tão ocupada que passam a concordar com todas as idéias e ações propostas pelo grupo.
[  ] - DEDICAÇÃO EM CONVERTER OUTROS AO GRUPO E SEU SISTEMA DECRENÇA: Seitas exigem um forte compromisso de seus membros. Eles prometem recompensas pela fidelidade aos líderes e a organização. EX: uma pessoa pode ser mantida de fora da tribulação se fora achada fazendo a obra de Deus (TJ). Serviço para a igreja é compreendido como serviço para Deus. São propostas várias reuniões e todas elas são fundamentais ou até mesmo  obrigatórias. As reuniões os manterão tão ocupados que eles já não terão tempo para amigos e família, trabalho ou para buscar a Bíblia ou uma comunhão mais íntima com Deus.
A prioridade, em lugar de trazer outros para a salavaçao em Cristo é o de ganhar membros. Lisonja é usada, eles podem ser muito astutos nisso e tudo é feito com um objetivo. Em vez de simplicidade, franqueza e honestidade eles escondem os reais motivos e ensinos até que eles saberem que a pessoa está pronta. Quando lhes convencem que você fará qualquer coisa para Deus e o grupo, é então que eles mostrarão a extensão total dos ensinos e a sua real missão.
[  ] - DISTORCENDO O DIZIMAR OU DANDO EM EXCESSO: Certos membros mantêm uma conduta de seu compromisso de que você deve dar. Eles podem convencer e sujeitar a escrever o que você pode dar e poder o manter a obrigação (voto). Mais e mais dinheiro é pedido para se atingir graus mais altos de espiritualidade (Palavra de Fé e similares), ou submissão completa para Deus exige que a pessoa deixe tudo ao grupo ou líder para a causa. Dê para que Deus retorne. Quanto mais você der mais Deus devolverá.
[  ] - TENTANDO TRAZER O REINO AGORA: Fazer-nos mudar a sociedade e governo. Força até mesmo pode ser promovida. Desconfiança e paranóia podem autorizar a seita como a poder perceber que eles estão ameaçados e sujeitos a ataque. Isto os faz armazenar comida e armas e tomar medidas extremas para assegurar a proteção dos inimigos imaginados. No cristianismo o Reino virá somente depois da grande tribulação no período conhecido como Milênio.[  ] - COMPROMISSO TOTAL: é esperado dos seguidores ao(s) líder(es). O compromisso deles requer que aquela propriedade e dinheiro sejam dados nas mãos da liderança. Tempo, talento, e dinheiro são todos colocados à disposição da igreja ou líderes. É tudo focalizado na missão que é interpretada como para Deus. Enquanto muitos usam a grande comissão como um conceito básico, eles mudam isso para significar algo que atualmente fazem.
[  ] - INDIVIDUALIDADE SACRIFICADA PELO GRUPO: As preocupações do grupo substituem as metas de um indivíduo, necessidades, aspirações, conformidade ao padrão "O fim justifica os meios". Qualquer ação ou comportamento é justificável contanto que avance as metas do grupo.
[  ] - DISCIPLINA DE VIDA INCONSITENTE: regras muito rígidas em algumas áreas e completamente solta em outros g O grupo comporá regras extras para, ou proibir  coisas  normalmente  feitas (legalismo) ou permitirá liberdade total ao extremo. Não há nenhum equilíbrio, mas somente extremos.
[  ] - COMPLEXO DE MARTÍRIO: membros de seita podem estar dispostos a morrer para o que eles acreditam ser a verdade, notabilizam a sua lealdade para com o homem ou Deus que seguem. Até mesmo ao ponto de suicídio de massa como nós vimos com Jim Jones, Koresh, etc. Outros como a Ciência Cristã e a Testemunha de Jeová convencem os indivíduos de suicídio negando tratamento médico ou sangue para as suas vidas.
]  ] - MALDIÇÕES E AMEAÇAS: para os que deixam o grupo ou os opõem depois. É lhes dito que a ninguém mais podem ir. São feitas ameaças sutilmente ou face a face. Uma vez que a pessoa está dentro sair não é de nenhum modo fácil. A parte mais dificil é quando os amigos e família são envolvidos. A pessoa terá freqüentemente que deixar as amizades e a família se eles quiserem manter uma posição boa. Isso deveria ser uma bandeira vermelha para qualquer um que ouve este tipo de conversa.


Traduzido por Edimilson de Deus Teixeira
Fonte:  Let us Reason Ministries

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Deixe seu comentário:

Facebook