Postagens

Versículo da semana:

VERSÍCULO DA SEMANA:
"E por que me chamais: Senhor, Senhor, e não fazeis o que eu vos digo?" (Lucas 6:46)


Frase do momento

Frase do momento:

"Não é minha intenção atacar o denominacionalismo do cristianismo como errôneo. Eu somente quero dizer que para que o corpo de Cristo encontre uma efetiva expressão local, a base de comunhão deve ser verdadeira. E esta base é a relação de vida dos membros com o Seu Senhor e a sua desejosa submissão a Ele como o Cabeça. Tampouco estou pleiteando por aqueles que irão fazer uma seita carnal daquilo que poderia chamar de 'localismo', isto é, a estrita demarcação de igrejas por localidades. Porque tal pode ocorrer facilmente. Se o que estivermos fazendo hoje em vida se tornar amanhã um mero método, tal que seu próprio caráter alguns dos Seus forem excluídos, possa o Senhor ter misericórdia de nós e quebrar tudo!" (A Vida Normal da Igreja Cristã, capítulo 4. Grifo nosso)

11 de fev de 2012

Estudo sobre o livro de Romanos - Parte I

Por John Piper

"PAULO, servo de Jesus Cristo, chamado para apóstolo, separado para o evangelho de Deus." (Romanos 1 : 1)

Em toda a bíblia não há maior exposição do Evangelho de Deus do que o livro de Romanos. Romanos é tão sólido, duradouro, confiável, inabalável e profundo, quanto a verdade deve ser.

Não me lembro de quando me converti. Só me lembro de acreditar. Mas eu me lembro de aprender o significado da minha conversão - e eu aprendi a partir do livro de Romanos: "Todos pecaram e ficaram aquém da glória de Deus" (3:23) e "o salário do pecado é a morte" (6:23) e "Deus demonstra o seu próprio amor para conosco, em que, quando éramos ainda pecadores, Cristo morreu por nós" (5:8) e "Se você confessar com sua boca como Jesus Senhor, e em teu coração creres que Deus o ressuscitou dentre os mortos, será salvo" (10:9).

Qual de nós, que provou a bondade e a glória de Deus neste grande evangelho, não acha o livro de Romanos precioso além da conta?


Eu fui para a faculdade pensando que talvez eu seria um médico ou um veterinário. Então, no verão de 1966, entre o meu segundo ano, toda a minha vida mudou de direção, na dolorosa e preciosa providência de Deus. Ele me chamou para o ministério da Palavra. Senti-me impulsionado a estudar. E aí eu me lembro - eu posso vê-lo e quase cheirá-lo - lendo o livro de John Stott pouco de amarelo em Romanos 5-8 chamado “Fazendo um Novo Homem”.
O efeito sobre mim foi para selar a vocação a ser fiel ministro da Palavra de Deus. Assim, Romanos confirmou minha conversão, e Romanos confirmou a minha chamada ao ministério da Palavra.
Então veio seminário em 1968-1971, com todas as descobertas da esmagadora a soberania de Deus. Estes foram os dias de formação teológica decisivo na minha vida. Tudo o que tenho pensado desde que está enraizado lá. Assim, a minha conversão, meu chamado para o ministério da Palavra, e a formação decisiva da minha visão de Deus foi selada pelo livro de Romanos.
Então, depois de três anos de estudos na Alemanha e seis anos de ensino em Bethel, os romanos tornaram-se novamente o agente decisivo de Deus em minha saída ensino para se tornar um pastor nesta igreja em 1980. Como eu mergulhei em Romanos 9, dia após dia, algo totalmente inesperado aconteceu. A palavra que eu ouvia era: "Eu, o Deus de Romanos 9, serei anunciado, e não apenas analisado ou explicado."
E apesar de eu nunca ter pregado por romanos, foi o grande verdades de Romanos 8:28 e 8:32 que têm sustentado o ministério aqui nestes 18 anos. Então, eu tenho uma história pessoal com este livro. E assim o fazem muitas pessoas.

"Porque estou convencido de que nem a morte, nem vida, nem anjos, nem principados, nem coisas presente, nem o porvir, nem poderes, nem a altura, nem a profundidade, nem qualquer outra coisa criada, será capaz de nos separar do amor de Deus, que está em Cristo Jesus nosso Senhor "(Romanos 8:38-39).

Eu vou dizer-lhe algumas de suas histórias nas próximas semanas - e anos – a vir (por exemplo, Agostinho, Martinho Lutero, John Wesley, Karl Barth e alguns de vocês nesta congregação). Por ora, basta dizer que Samuel Coleridge, falando para muitos, disse: "Eu acho que a Epístola aos Romanos é o trabalho mais profundo na existência "(Conversa à mesa [Oxford: Oxford University Press, n.d.], p. 232). E John Knox (não a Scot) disse que é "sem dúvida a obra mais importante escrito teológico já escrito" (The Interpreter's Bible, Vol. 9. Nashville [: Abingdon Press, 1954], p. 355).
Como isso aconteceu? Como se explica que o mais importante trabalho da teológica cristã já escrito veio de um ex-judeu Fariseu que odiava o Cristianismo (Atos 9:1), e ajudou a matar o primeiro mártir cristão (Atos 07:58; 08:01), e perseguiu a igreja primitiva com paixão (1 Timóteo 1:13)? Como aconteceu que esse homem escreveu a carta que século após século foi a chama em que os grandes líderes cristãos acenderam sua própria tocha para o renascimento da igreja e o enriquecimento de Cristandade "(AM Hunter, introduzindo o Gateshead [New Testament: SCM Press Ltd., 1972], p. 94)?
A resposta começa em Romanos 1:01, nas três primeiras frases do livro - "Paulo, servo de Cristo Jesus, chamado de apóstolo, separado para o evangelho de Deus." Em todas as três frases a coisa crucial não é quem Paulo é, mas a quem Paulo pertence. Esse versículo não é sobre Paulo! E esta é, ao final, o que torna a sua vida importante ou não - não quem você é, mas a quem você pertence.
Primeiro, Paul, o autor desta carta, diz que é "um servo de Cristo Jesus.” Então nós, os leitores, somos confrontados imediatamente com uma escolha: será esse homem um lunático? Porque esse Jesus, chamado Cristo, foi morto por volta de 30 dC por um governador romano chamado Pilatos. Temos várias testemunhas oculares desse fato. Ele estava morto. Ora aqui está Paulo dizendo que este homem, Jesus Cristo não está morto, mas é o seu mestre, e que ele é o escravo do homem. 
O que significa ser ‘servo de Jesus’? Significa que Paulo foi comprado, possuído e governado por Jesus. Em 1 Coríntios 7:23, Paulo diz: "Fostes comprados com um preço, não se tornem escravos de homens." Em outras palavras, os cristãos são escravos de Cristo, porque ele nos comprou por morrer por nós, e, portanto, ele é dono de nós. " Paulo é o servo de Jesus Cristo, porque Cristo comprou-o e possui. Em Gálatas 1:10, Paulo diz, "estou me esforçando para agradar a homens? Se eu estivesse ainda agradando aos homens, eu não seria servo de Cristo." Em outras palavras, ser um servo de Cristo significa submissão absoluta.
Em outras palavras, nesta história não estamos lidando com um homem e sua genialidade. Estamos lidando com um homem e o seu dono. Isso começa a explicar porque essa não é uma simples carta. Em segundo lugar, Paulo diz que ele "não é [apenas] um servo de Cristo Jesus, [Mas também] chamado para apóstolo." Ele não é só propriedade, ele também é chamado. A importância de Paulo não é, o que ele fez, mas o que tem sido feito para ele - foi comprado, foi chamado e ele foi separado. Deus é o ator principal aqui não, Paulo. 
Nós não estamos tratando apenas da presente carta como trabalho de um homem, mas com a obra de Deus em um homem. Na mente de Paulo, ser apóstolo era para ser uma pessoa que tinha visto Jesus Cristo ressuscitado dos mortos para que ele pudesse dar o testemunho em primeira mão, e que havia sido autorizado por Cristo para representá-lo e falar para Ele e para fornecer uma base para sua igreja através da verdade e magistério.
Paulo viu Jesus na estrada de Damasco. E Jesus o chamou para o ministério apostólico. "Mas levanta-te e põe-te sobre teus pés, porque te apareci por isto, para te pôr por ministro e testemunha tanto das coisas que tens visto como daquelas pelas quais te aparecerei ainda;" (Atos 26 : 16)
Com esta comissão que ele se tornou um dos fundadores do cristianismo, como se diz em Efésios 2:20, a igreja tem sido "construída sobre o fundamento dos apóstolos e profetas, Jesus Cristo si mesmo sendo a pedra angular".
Se perguntarmos hoje, onde está o fundamento dos apóstolos para a Igreja e sua vida e ministério, a resposta é: no depósito de escritos que eles deixaram para trás. E entre todos os escritos apostólicos não há nenhum como a Carta aos Romanos. É simplesmente o resumo bíblico de grande o evangelho e por isso é eminentemente da fundação do Igreja, com Cristo como pedra angular. 
Paulo diz que ele é "chamado como um apóstolo ", de modo que nós, a igreja, recebemos o livro de Romanos como a mensagem não apenas de um homem, mas de Cristo. Romanos não é grande porque é a palavra de um gênio, mas porque é a palavra de Deus (cf. 1 Tessalonicenses 2:13, 1 Coríntios 2:13).
Essa é a importância de ser chamado de um apóstolo. Separado para o evangelho de Deus Finalmente, Paulo diz que ele não é apenas "um servo de Cristo Jesus, [E não só], chamado e apóstolo, [mas ele era também] separado para o evangelho de Deus". Quando isso aconteceu? Quando Paulo foi separado para o evangelho de Deus? Ele respondeu em Gálatas 1:15 dizendo: "Deus... Me separou desde o ventre de minha mãe." 
Isso significa que antes de Paulo ter sido comprado como escravo, e antes de ter sido chamado a estrada de Damasco, e antes de ele nascer, Deus o pôs à parte para o evangelho de Deus. O que significa que Deus não estava procurando uma pessoa para preencher o papel apostólico, ele preparou Paul desde o ventre de sua mãe para servir o evangelho - que é uma coisa surpreendente, quando você percebe que o caminho que levou desde o ventre para a estrada de Damasco, a saber, a incredulidade de Paulo e perseguição da igreja. O que significa que no primeiro versículo deste livro já se pode provar a magnitude da sabedoria insondável de Deus, que adora Paulo em 11:33-36 ("Ó profundidade da riqueza, tanto da sabedoria e do conhecimento de Deus! Quão insondáveis são os seus juízos e impenetráveis seus caminhos! ").
Deus não deixa nada ao acaso na fundação de sua igreja através da escrita dos seus apóstolos: Ele o pôs à parte antes do nascimento, ele comprou-o pela morte de seu Filho, ele chamou-o eficazmente na estrada de Damasco. Assim, um verso pode parecido ser sobre o autor da carta, mas por trás de cada frase é Alguém muito maior. 

Leon Morris está certo quando diz: "Deus é a mais importante palavra nesta epístola. Romanos é um livro sobre Deus. Nenhum assunto é tratado com maior freqüência que Deus. Tudo o que Paulo toca nesta carta se relaciona com Deus. Em nossa preocupação de entender o que o apóstolo está dizendo sobre a justiça, a justificação, não devemos negligenciar sua tremenda concentração em Deus. Não há nada como ele em outra parte "(Epístola aos Romanos [Grand Rapids: Wm. B. Eerdmans Publishing Co. 1988), p.40).
É por isso que a carta teve o efeito que ela tem. Ela é de Deus e por Deus e para Deus. Deus escolheu o autor antes dele nascer. Deus comprou sua liberdade pela morte de seu Filho. Deus chamou-o para apóstolo. E então Deus deu-lhe um evangelho - o evangelho de Deus.
E já que estamos como uma igreja dedicada a espalhar uma paixão pela supremacia de Deus em todas as coisas para a alegria de todos os povos, eu acredito que é o tempo para encontrar Deus no livro de Romanos. Creio que Deus tem nos escolhido, nos chamou e nos separou para isso mesmo. Ore comigo que a sua palavra seja executada em triunfo na salvação de muitos e na construção de sua igreja para a glória do seu nome.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Deixe seu comentário:

Facebook